Detalhe Blog da Caduceu Jr.

img

Declaração do Imposto de Renda 2021

26/02/2021 Imposto de Renda

         A hora de organizar os documentos para a declaração do imposto de renda está chegando e cheia de novidades para o ano de 2021. A Receita Federal apresentou na última quarta-feira (24/2), às 15 horas, em coletiva de imprensa, as regras, prazos e funcionalidades do Programa da Declaração de Imposto de Renda da Pessoa Física de 2021, ano-base 2020. A coletiva foi transmitida ao vivo pelo canal do Ministério da Economia no YouTube. O prazo para a entrega das declarações será do dia 1º de março até o dia 30 de abril. As restituições começam a ser pagas em maio.

         

Datas das restituições

1º lote: 31 de maio

2º lote: 30 de junho

3º lote: 30 de julho

4º lote: 31 de agosto

5º lote: 30 de setembro

 

Beneficiários do Auxílio Emergencial

 

          Uma das novidades na declaração do Imposto de Renda em 2021 é que beneficiários do Auxílio Emergencial serão obrigados a declarar. Quem  recebeu o auxílio emergencial, em qualquer valor, e outros rendimentos tributáveis em valor anual superior a R$ 22.847,76, precisa prestar contas.

 

Declaração Pré-preenchida

 

          Com o objetivo de facilitar o processo de envio do documento ao Leão, outra novidade para este ano é a Declaração Pré-preenchida. O contribuinte poderá entrar no sistema da  Receita com uma identificação e será mostrado a ele  informações que há sobre suas atividades de serviços,  despesas médicas, entre outros, que serão pré-preenchidas na sua declaração deste ano, junto às informações do ano anterior. Não esqueça de colocar as informações adicionais em.

 

          O  sistema para declaração está disponível para preenchimento desde o dia 25 de fevereiro. Fica ligado nos prazos e vem fugir da malha fina com a Caduceu Jr. Mais informações, só entrar em contato pelas redes sociais.

 

 

Informações adicionais: quem precisa declarar, documentos necessários e as deduções.

 

Quem é obrigado a declarar?

Pessoa física residente no Brasil que

 

Todos que receberam rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte superior a R$40.000,00 durante o ano de 2020, como por exemplo: alimentação, transporte e uniformes fornecidos pela empresa de forma gratuita, reembolso de viagens em geral, salário-família, entre outros.

Recebeu mais de R$ 28.559,70 em salários ou outras rendas tributáveis, ou sacou FGTS acima de R$ 40 mil;

Quem recebeu em qualquer mês, dinheiro por conta de alienação de bens e direitos – em que o IR incida – ou então realizaram operação em bolsas de valores, mercadorias, futuro ou semelhantes;

Teve até 31.12.2020 bens ou direitos no valor total superior a 300 mil, somando todos os bens;

Aqueles que passaram à condição de residente no Brasil e se mantiveram até 31.12.2020;

Todos que venderam imóveis residenciais e obtiveram ganho na operação, mesmo que tenha comprado outro imóvel em um prazo de 180 dias e usaram da regra de isenção do imposto de renda;

Quem exerce atividade rural e teve receita bruta acima de R$142.798,50 ou que pretende compensar prejuízos de anos anteriores ou até mesmo de 2020

 

Documentos Necessários

 

Documentos pessoais (RG, CPF, comprovante de residência e dados bancários);

Informe de rendimentos (a empresa deve fornecer);

Documentos pessoais dos dependentes (CPF obrigatório);

Informe de rendimentos financeiros e de aplicações ou extrato de aplicações (fornecidos pelo banco);

Comprovantes de despesas médicas (nome, endereço, CPF ou CNPJ do prestador, data e assinatura do médico caso não seja uma nota fiscal);

Comprovantes de despesas com ensino;

Extrato de Previdência Privada;

Documentação do Plano de Saúde;

Documentação de imóveis e veículos (inclusive financiados);

Recibos de pagamento ou recebimento  de aluguel;

Recibos de doações;

Incluir: Contrato social das empresas as quais é sócio;

Documentação de consorcios contemplados ou não;

Extrato do carnê-leão, caso seja autônomo;

 

Deduções:

 

O INSS pago sobre o salário de empregada doméstica, caso haja;

Dependentes: Pais, filhos, enteados e companheiros, são alguns exemplos que podem ser adicionados como dependentes, garantindo uma dedução de R$2.275,08 por dependente.

Pensão Alimentícia: O valor de pensão pago é dedutível quando for estabelecido em decisão judicial ou acordo extrajudicial.

Educação: As despesas com educação infantil, ensino fundamental, médio e superior do próprio contribuinte e seus dependentes também podem ser deduzidas da base do imposto, com um limite de R$3.561,50 por pessoa. Vale lembrar que material escolar e cursos de idioma e preparatórios não podem ser incluídos na conta.

Saúde: Todos os valores pagos a título de consultas, planos de saúde, internações, psicólogos, dentistas, entre outros, podem ser deduzidos integralmente do imposto de renda, sejam eles do declarante ou de seus dependentes.

Previdência Social ou Privada: É possível deduzir todo o valor pago ao INSS em folha ou de forma autônoma, inclusive dos dependentes. Já a previdência privada do tipo PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre) pode ser deduzida com um limite de 12% da renda bruta anual tributável declarada.

Consultorias

Prestamos soluções em gestão tanto para novas empresas quanto para empresas já consolidadas no mercado.

MEJestor

Projeto exclusivo para assessoria das Empresas Juniores, criado especialmente da rede para a rede.

Microempreendedor Individual

Realizamos atendimento diário ao Microempreendedor Individual a fim de regularizar sua profissão. Precisa de ajuda?

Núcleo de Apoio Fiscal

Núcleo de Apoio Fiscal

Quer saber mais sobre a Caduceu Jr.?
A Caduceu Jr. entrar em contato com você!
Assine o Newsletter

Assine nosso canal de comunicação e receber as novidades!